Letra – Naiara Azevedo – Nível de Carência

Meu nome mudou
Prazer, me chame de tristeza
Sobrenome desamor
Na rua, coração
Divido apartamento com os amigos
Que chamam dor e solidão

Sem ninguém pra me amar
Meu consolo é o bar
Onde recarrego as lágrimas
Que não param de rolar

Sem ninguém pra dizer
Como foi o meu dia
Sem ninguém pra dividir
Minhas tristezas e alegrias

É que eu estou
Em um nível de carência
Que se meu cachorro late
Eu escuto “eu te amo”

É que eu estou
Passando trote pra mim mesmo
Só pra ter a sensação
De que alguém me ligou

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here